Maresia na Costa

14 agosto 2005

O Cesto ou Rabeca


Auxiliar precioso para quem pesca em falésias ou locais elevados onde não é possível o uso do vulgar xalavar/camaroeiro.

O Cesto ou Rabeca foi inventado pelos pescadores Algarvios que na pesca em falésia tiveram que “arranjar” um instrumento que lhes permitisse a recolha dos exemplares de maior porte pois, ou pescavam “grosso” e limitavam o tamanho das capturas (já que o peixe não é cego) ou usavam linhas mais finas e debatiam-se com as dificuldades de içar com esses fios exemplares de grande porte…

Nada é mais frustante que conseguirmos enganar o "tal" peixe e depois não termos capacidade para efectivar a sua captura.

O cesto ou rabeca consiste numa armação em arame zincado ou de inox de forma cónica revestida de rede. Tem uma boca grande a que está acoplada uma asa móvel atada por um rolo de corda, no outro extremo tem uma outra abertura mais pequena e ainda uma abertura longitudinal que permite colocar lá dentro a linha ou a cana, fechando-se de seguida com o auxílio de pequenos ganchos/colchetes embutidos nesta última abertura.

Quando o peixe começa a dar sinais de cansaço, é altura de dar corda ao cesto/rabeca permitindo-lhe que desça pela linha abaixo, a chumbada ou a bóia passa pelo buraco pequeno da rabeca e o peixe fica com a cabeça lá encostada, é então que se puxa pela corda obrigando o cesto a dar a volta ficando o peixe lá dentro. Procede-se de seguida como se estivéssemos a puxar um balde, que neste caso é o cesto com o peixe já lá dentro.

O domínio da técnica para uso do cesto/rabeca não é fácil, para a perceberem recomendo a aquisição e visualização do DVD “Pesca à Bóia” com Luís Batalha, produzido pelo www.pescaemportugal.com

Aconselho a que façam as primeiras tentativas com a ajuda de um amigo, depois de dominarem a técnica, não vão querer outra coisa.

É incrível o “poder” que se obtém quando se domina eficazmente esta técnica… pode aparecer o “tal” monstro de 10 kg que nós nem estremecemos, o cesto está ali ao nosso lado e não nos vai deixar ficar mal.

A título meramente indicativo, posso-vos dizer que já tive o prazer de recolher com aquele artefacto um robalo com 9,5 Kg capturado pelo meu antigo mestre, sempre que o cesto/rabeca desce... é o clímax da jornada! Uma sensação indescritível…

4 Comments:

  • Não trouxe a minha para baixo, mas estou cá e à espera que me ligues pois não tenho o teu móvel.
    Um abraço

    By Blogger Azenhas, at 7:49 da tarde  

  • Cada vez melhor...muitos parabens.
    Em relação aos outros..."Os cães ladram e a caravana passa"

    Abraços
    Vitor Bragança

    By Anonymous Anónimo, at 10:55 da tarde  

  • E eu vi o local onde 0 9,5 kilos saiu... é alto comóescamandro!!!

    By Blogger Azenhas, at 10:27 da manhã  

  • Continue amigo
    O seu blog é uma fonte de conhecimento para todos nós.
    Ah e não deixe os pormenores para trás pois é através deles que se faz a diferença.

    1 abraço

    By Anonymous FARCintra, at 3:54 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home